Find us on Google+

Widgets

por Cine31.

Durante anos, exceptuando a série do Incrivel Hulk, os projectos baseados em personagens da Marvel Comics no cinema e tv fracassaram ingloriamente (Capitão América, Howard the Duck, Punisher, Fantastic Four). Tudo mudou perto na virada para o século XXI com Blade, X-Men e Spider-man.
Depois desses sucessos de público e até de critica, bastantes dos projectos que estiveram décadas no limbo (ou inferno) da produção viram finalmente a luz do dia: o Iron Man, Thor, a nova versão do Capitão América, sequelas de Spider-Man e X-Men, sempre com grandes orçamentos, elevados meios de produção e êxito de bilheteira. Mas, e se o projecto cancelado de um filme do Ironman, o Homem de Ferro, produzido por Stuart Gordon ["Re-Animator"] se tivesse tornado realidade? Com um orçamento baixo e sem as tecnologias de efeitos especiais actuais, quão diferente seria dos blockbusters protagonizados por Robert Downey Jr? Stuart Gordon, realizador e produtor de filmes de culto de terror e ficção cientifica, planeou durante muitos anos um filme do Homem de Ferro, que passou por várias mudanças. No inicio da década de 90, a Universal cancelou uma série de projectos, para reduzir custos, e para complicar, ainda não tinha sido conseguido um guião que agradasse a todas as partes. Stuart Gordon acrescenta que o fracasso de bilheteira de "The Rocketeer", "teve um efeito negativo" porque aos "executivos da Universal lhes pareciam demasiado semelhantes". Apesar de ambos os filmes terem protagonistas com trajes que permitem voar, Gordon acha que o Homem de Ferro tinha muito mais a oferecer enquanto personagem: "Tony Stark necessita do traje para sobreviver, e isso torna-o mais vulnerável...", e remata que "numa boa película, o herói deve aprender algo ou passar por uma experiência importante: se quiser agarrar o público tem que mudar.". 

Quando Gordon consegui a opção sobre o personagem, a Marvel Comics exigiu que Stan Lee (o lendário criador de X-Men, Spider-man, e co-criador do próprio Iron Man), uma ideia que agradou imenso a Gordon. Nunca chegou a ser definido um actor para encarnar Stark, mas alguns dos nomes pensados foram Clint Eastwood ou Paul Neman "uma espécie de herói mais maduro por oposição ao típico jovem". Portanto não seria uma história de origem do super-herói, mas "o Homem de Ferro já se tinha retirado e convertido num alcóolico (...) e que de repente tem que voltar a colocar o traje e coltar a converter-se no Homem de Ferro", com um argumento que "seria o mais espectacular possível". O guionista Michael Miner ("Robocop") esteve envolvido no projecto, mas como queria tomar um rumo totalmetne diferente, Gordon trabalho com Stan Lee e Roy Thomas (conhecedor do Universo Marvel) para desenvolver um argumento básico, que trouxe para a história Obadiah Stane (Iron Monger, ou Monge de Ferro) e Jim Rhodes, o vilão e aliado do filme desenvolvido pelos estúdios da própria Marvel e estreado em 2008. Mas além do vilão vindo da BD, foi inventado um novo que manipulava o Iron Monger. Como o Doctor Doom tinha sido vendido a outra produtora junto com o Quarteto Fantástico, criaram um personagem semelhante para ser o némesis do herói na armadura. Apesar de não se centrar nesse aspecto, Gordon lembra que o "guião inicia com a origem do Homem de Ferro e queríamos começar com o traje mais antigo, aquele que recorda Robby o Robot, e ir desenvolvendo e alterando até convertê-lo num traje mais parecido ao do comic actual (...) muito mais compacto. (...) e claro que não podes prescindir do raio repulsor."
Mas entre o projecto de Stuart Gordon e o filme de 2008, o filme passou uma grande temporada no limbo e por bastantes mãos diferentes (veja mais detalhes na Wikipedia: "Iron Man - Development"). Mas isso, é outra história....

Para ler o artigo completo (em espanhol) clique sobre a página que pretende aumentar:

 

in "Comics Scene especial" [DOWNLOAD]. 

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...