Find us on Google+

Widgets


Cinco pessoas comuns são abatidas por um snipper. Com abundância de provas o suspeito rapidamente é encarcerado. Mas em vez de confessar, pede que a policia encontre o misterioso e ex-policia militar Jack Reacher. Mas para surpresa de todos, Jack Reacher (Tom Cruise) chega primeiro. Depois de alguma hesitação, Reacher aceita auxiliar a advogada Helen Rodin (Rosamund Pike) a descobrir a verdade. Game on!
Gostava que os habituais tarefeiros de thrillers genéricos vissem este filme e tomassem notas. Para quê? Para se aperceberem que é possivel fazer um thriller com acção mas sem edição esquisofrénica, sem banda sonora berrante, sem explosões a eito, sem... enfim, o que torna a maioria desses filmes iguais uns aos outros, e completamente esquecíveis. Enfim, "Jack Reacher" não é nenhuma obra prima, não é tão imprevisivel como desejaria, mas tem um ritmo próprio, pausado mas sem ser aborrecido; atento aos detalhes sem ser presunçoso. O elenco está impecável, muito atentos à linguagem corporal num filme com poucos diálogos além do necessário. O grande ponto negativo é a série de clichés do género a que não escapa, provavelmente resultado do meio de origem. Digo provavelemente, porque ainda não li nenhuma das mais de uma dúzia de novelas protagonizadas por Reacher e escritas por Lee Child (o britânico Jim Grant).
E apesar de o Jack Reacher de Tom Cruise não ter que ver - pelo menos fisicamente - com a sua imponente contraparte das novelas, o actor construiu um homem que mete respeito e medo, basta ver o temor nos olhos dos seus adversários e aliados. Nada contra os outros filmes, mas é agradável ver de vez em quando um filme do género sem heróis sobrehumanos e infaliveis, mas sem cair nos facilitismos dos CSIs da vida.

NOTA: A Sofia Santos também escreveu sobre o filme: "Jack Reacher" (2012) por Sofia

Categorias: , ,

One Response so far.

  1. Deixou-me com vontade de ver esse!

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...