Find us on Google+

Widgets

Por Cine31;


O universo Stargate nasceu com o filme de 1994 "Stargate", uma aventura que misturava arqueologia, aventura , ficção cientifica e mitologia com a ideia genial de uma rede de stargates, portais que permitiam o tele-transporte entre planetas longínquos. Anos depois, o primeiro spin-off nasceu na TV: Stargate SG-1, que continuava a história do filme original, expandindo o conceito. Desta, apenas acompanhei fielmente as 2 primeiras temporadas e vi esporadicamente alguns episódios de temporadas mais tardias. A série SG-1, além de durar 10 temporadas (1997 até 2007) e dois filmes directo-para-DVD (Stargate: The Ark Of Truth e Stargate: Continuum) e multiplicar-se noutros meios como jogos, livros e banda desenhada; deu origem a uma série animada - Stargate Infinity (2002 - 26 episódios) e ao seu primeiro spin-off Stargate Atlantis que durou 5 temporadas (2004-2009). Quando Stargate Atlantis foi cancelada, foi dado luz verde a um novo projecto, uma série menos sobrecarregada por anos de continuidade e com menos foco na acção e mais nos personagens: Stargate Universe.


Stargate Universe, ou SGU, apresenta um elenco bem alargado e o seu foco principal é precisamente o quotidiano de grupo de militares e civis que por acidente ficam presos a bordo de uma gigantesca nave de exploração - a Destiny - construída por uma raça extraterrestre antiga e extremamente avançada. A nave tem um Stargate, mas ao encontrar-se em rota para outra galáxia, está longe demais do raio de alcance do nosso planeta. Impedidos de regressar à Terra, vão ter que aprender a conviver dentro de uma nave alienígena que não controlam, debatendo-se com problemas pessoais e mais imediatos como conseguir mantimentos para sobreviver.
Os personagens mais destacados são o Dr. Rush - o cientista brilhante e sem escrúpulos;  o Coronel Young - o natural born leader , sempre em choque com as ideias de Rush; Eli Wallace - o nerd gordo e genial; Chloe - a atractiva filha de um senador, musa de Eli e Scott; a Tenente Tamara Johansen - a médica de bordo e que teve um caso com o Coronel Young; o Tenente Scott - o bravo jovem soldado; Camile Wray - a voz (civil) da oposição à liderança militar de Young; o Sargento Greer - o violento e perturbado Marine e bastantes mais secundários que ao longo da série vão ganhando os seus momentos de destaque. Obviamente que existem alguns poucos redshirts, que dão sempre jeito numa série passada a bordo de uma nave em viagem pelo universo com uma misteriosa missão. Alguns novos personagens são introduzidos através das Pedras de Comunicação dos Antigos que permitem aos passageiros trocar temporariamente de mente com pessoas na Terra.
Muitos momentos de tensão, que em alguns episódios eram apenas aborrecidos, mas que eram compensados pelos mais raros (mas sempre bem conseguidos) momentos de humor [quase sempre a cargo de Eli ou personagens mais secundários como o engenheiro Brody, e o astrofisico Volker] e claro pelas imagens do espaço e razoáveis sequências de acção. Além dos Stargate e viagens espaciais ainda são abordados temas como viagens no tempo - com consequências interessantes - e outros mais tradicionais: parasitas espaciais, doenças misteriosas, avarias inoportunas, enigmas milenares, ataques extraterrestres, etc.

Uma série, que apesar de não ser perfeita, preenchia um nicho que por agora parece abandonado. Um dos meus guilty pleasures, tenho pena que tenha sido cancelada no momento em que a tripulação parecia finalmente ter encontrado o seu propósito. 


Fica um final em aberto, que podia ser facilmente agarrado para desenvolver uma terceira temporada, que devido às baixas audiências, irá ficar no limbo das séries de TV.


Mais informações:
http://en.wikipedia.org/wiki/Stargate_Universe

Categorias: , , ,

4 comentários até agora:.

  1. Fogo! Este Cine31 agora... está mesmo hiper-activo!
    E ainda por cima sempre com assuntos irrecusáveis.

    "Além dos Stargate e viagens espaciais ainda são abordados temas como viagens no tempo - com consequências interessantes - e outros mais tradicionais: parasitas espaciais, doenças misteriosas, avarias inoportunas, enigmas milenares, ataques extraterrestres, etc.

    Uma série, que apesar de não ser perfeita, preenchia um nicho que por agora parece abandonado."

    é isso mesmo e bem falado!

    Gostei muito de ver esta série, que fiquei encalhado no inicio da segunda temporada...
    Para quem fica sem a excelente Battlestar galactica (2003), que para mim e muitos é a melhor serie TV de sempre... ou dos últimos anos (ok, Lost rivaliza mas...), a Stargate Universe trazia semelhanças e um estilo identico. Eu gostei da 1ª temporada mas teve muitos momentos fraquinhos, não lhes ficou bem a censura no caso boob-gate sobre a Julia Benson (foi uma pena e retirou imenso eye-candy á série - e eram naturais!).

    Posso somente então opinar que a recta final da 1ªT foi intensa e muito boa mesmo. Conduziu a um inicio da 2ªT pujante mas que depois voltou ao mesmo... mas não tenho visto há muito tempo (e como via por um canal de cabo, o delay é ainda maior).
    Cool!

  2. CINE31 says:

    Ehehe
    Agora que somos dois no blog isto anda efervescente! :)
    Agora ficámos orfãs de sci-fi no espaço :-( a série tinha problemas de arrastamento, a segunda temporada foi bem mais animada, mas agora na recta final, com as preparações um pouco súbitas para encerrar a série, parou um pouco mas com ideias interessantes :) O caso da boob-gate só acompanhei assim por alto, mas já merecia um case-study :-) Quem é que se habilita a fazer um post sobre o assunto??

  3. Anónimo says:

    É realmente lamentável que tenha se acabado. Tiveram toda uma temporada para conhecerem e se adaptarem a “Destiny”. Se a mesma foi feita e preparada para ser utilizada unicamente com o DNA humano, esta afinidade deveria ter ocorrido já na primeira temporada. Era essencial que com o controle da mesma, fosse possível pará-la quando necessário, avançar e/ou retroceder, permitindo assim “visitas” a determinadas galáxias, planetas, seres etc… No entanto o próprio Stargate não passou se um mero coadjuvante. Só emprestou o nome a série, pois o verdadeiro “mocinho” era a Nave Destiny. Saudades da guerreira Samantha Carter, do carrancudo T’healk, do genial cientista especialista na cultura egípcia etc… Se pensarem em uma nova série, os produtores devem levar em consideração que os amantes de Stargate gostam de “AÇÃO” e muita “AÇÂO” mesmo! A vida pessoal de cada personagem deve ser comentada no decorrer da série e não levar em uma temporada inteira. Estes “marasmo” e a falta de “AÇÂO” propriamente dita, simplesmente enterrou a série. Veremos o que o futuro nos aguarda.

  4. CINE31 says:

    Exacto, faltou acção e sobrou background sobre os personagens :)

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...