Find us on Google+

Widgets

Por Cine31.


11 de Outubro de 1986 foi o dia em que as aventuras de Seiya e companheiros saltaram das páginas do manga para a televisão, na série de anime Saint Seiya [聖闘士星矢 , literalmente Santo Seiya], conhecida entre nós como "Cavaleiros do Zodíaco". Produzida pelo estúdio Toei Animation (Dragon Ball e outras dezenas de animes famosos ) em pouco tempo tornou-se um sucesso um pouco por todo o Mundo. O manga original foi desenvolvido por Masami Kuramada. A série original, de 158 episódios, destacou-se pela grande violência presente nas invulgares sequências de combate, por uma banda sonora magnifica, entre o rock e a opera, e a mistura com temas mitológicos (mitos gregos, nórdicos, hindus e cristãos), o frequente recursos a flashbacks e uma grande ênfase no sacrifício, na honra e amizade entre camaradas. 


O núcleo de personagens principal  é um grupo de rapazes órfãos, treinados desde a infância de forma brutal para alcançarem o poder do Cosmo (algo tipo a Força, de StarWars) e se tornarem Cavaleiros, os soldados protectores de Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena. Existem várias classes de Cavaleiros, sendo as principais: Bronze, Prata e Ouro. Os protagonistas são simples Cavaleiros de Bronze, os potencialmente menos poderosos, mas que ao longo da jornada se vão superar e combater de igual contra os poderosíssimos Cavaleiros de Ouro - a ordens do maléfico Papa do Santuário - para salvar Atena e o planeta.


Seiya, o Cavaleiro de Pégaso, é o típico protagonista de animes, desmiolado mas fiel e capaz de grandes sacrifícios. Desde criança que têm uma paixão por Saori, sempre reprimida.
Shiryū, o Cavaleiro do Dragão. Sereno e compenetrado, tem uma enorme força física, dispensando várias vezes a armadura, que aumenta o poder natural do usuário.


Hyōga, o Cavaleiro de Cisne. Traumatizado pela morte da mãe nos mares gelados, tenta esconder os seus sentimentos sob uma aparência calma.


Shun, o Cavaleiro de Andrómeda. Este personagem de atitudes pacifistas e exterior frágil esconde um enorme poder que só consegue canalizar em situações de emoções extremas. A sua principal arma são as correntes da sua armadura.


Ikki, o Cavaleiro de Fénix. Irmão de Shun, é o oposto do seu irmão. Extremamente impulsivo e arrogante, Ikki é um anti-herói, que surge na série como vilão e líder dos Cavaleiros Negros. Mais tarde redime-se e junta-se à luta. A sua armadura pode renascer das cinzas, como a mítica Fénix.



Além dos vários arcos narrativos da série, os Cavaleiros de Bronze também protagonizaram vários filmes e OVAs (Original Video Animation, directos-para-vídeo):
Filmes:  Saint Seiya Gekijoban (1987), Saint Seiya Kamigami no Atsuki Tatakai (1988), Saint Seiya: Shinku no Shōnen Densetsu (1988), Saint Seiya: Saishûseisen no senshitachi (1989), Saint Seiya: Tenkai-hen Josou ~Overture~ (2004).
OVAs: Hades — Chapter Sanctuary (2002), Hades — Chapter Inferno (2005), Hades — Chapter Elysion (2008).


Mais recentemente, estreou uma série de OVAs passada durante a anterior Guerra Santa, 200 anos atrás, com a participação da anterior geração de Cavaleiros: "Saint Seiya: Lost Canvas", adaptação do manga homónimo. E está a ser preparado um filme em CGI para comemorar o 25º aniversário dos Cavaleiros do Zodíaco, veja o teaser trailer.


Os openings (genérico inicial):
Episódio 1 a 73 [tema "Pegasus Fantasy"]

Episódio 74 a 114 [tema "Soldier Dream"] - versão Asgard
Episódio 74 a 114 [tema "Soldier Dream"] - versão Poseidon

Os endings (Genéricos finais):
Episódio 1 a 73 [tema "Blue Forever"]
Episódio 74 a 114 [tema "Blue Dream"]


Algumas das minhas faixas favoritas da banda sonora:
Glide! Pegasus:

Burn Cosmos:


Athena no Saints



Ginga Sensō - Galaxian Wars



A Wikipédia tem alguns dados interessantes sobre a passagem pela Tv portuguesa [com um dos piores genéricos de sempre [ver, mas com cuidado!], versão do 2º genérico francês, Les Chevaliers du Zodiaque (ver)]: 
"A série foi originalmente exibida em Portugal pelo Canal 1 da RTP entre 13 de Setembro de 1992 e 30 de Maio de 1993, na sua versão original japonesa e sem genérico de abertura ou encerramento. A exibição da série acabou por ser prematuramente cancelada, com apenas 36 episódios, por alegadas queixas relacionadas com o seu conteúdo violento da parte de pais. Embalada pelo estrondoso sucesso de Dragon Ball Z, a SIC iniciou a transmissão de uma versão portuguesa da série em 19 de Setembro de 1999 a SIC, exibindo todos os episódios à excepção do 37. A passagem da série pela SIC foi marcada pela constante mudança de horário, que começou aos domingos pelas 12 horas, passou para terças e quintas às 9 horas e tendo acabado nesses dias às 7:30 da manhã. Desde 2009, o canal Animax tem transmitido a versão japonesa com legendas." 
Sinceramente, acho que via maior parte dos episódios na TV espanhola [Los Caballeros del Zodiaco, adorava a canção! ver aqui], creio que no Domingo á hora do almoço. Anos mais tarde, graças à Internet, pude ver os episódios e filmes todos. Muito mais haveria a acrescentar, mas o "testamento" já vai longo, visitem a página da Wikipedia que está bem completa: "Cavaleiros do Zodíaco".


E assim são... Os Dias do Cinema

2 comentários até agora:.

  1. FilmPuff says:

    Eu ADORAVA ESTA SÉRIE! Absolutamente viciada. Não perdia um episódio. (Fã que puxa os cabelos e grita histérica) AHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!

  2. CINE31 says:

    :D Ainda não perco um episodio do Saint Seiya Lost Canvas :)

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...