Find us on Google+

Widgets




Depois de um fim de semana para a equipa descansar, eis o TOP do Jorge Teixeira, com algumas escolhas polémicas:


The Big Sleep 
Howard Hawks (1946)





Howard Hawks foi, para muitos, unicamente um nome sonante em filmes de Westerns, para outros um portento na direcção de actores e por isso um hábil e interessante realizador. Para outros ainda um autêntico génio incompreendido e esquecido. Situo-me talvez no meio termo, entre um realizador interessante que sabia que os actores e as suas personagens são parte fulcral na construção do enredo e das emoções, e um homem que elevou o Western ao seu melhor nível. Este The Big Sleep, ainda assim não me convence e não me entusiasma como à maioria. Possui o ambiente de Film-Noir e pouco mais.

Goldfinger
Guy Hamilton (1964)



Ainda que o inicío da saga de James Bond não tenha sido talvez o seu maior momento, este Goldfinger é aclamado por muita gente, e talvez por isso a expectativa me tenha iludido. O facto é que não vejo aqui mais do que um mero filme para entreter que a espaços nem isso produz, pelo menos para mim.

Little Big Man 
Arthur Penn (1970)




É dos tais que não compreendo, sinceramente, as críticas e pontuações que possui em tanto site e afins. Nem o entretenimento, a meu ver, está bem conseguido. Ainda que tecnicamente seja bom, é tão fortuito, desconexo, repetitivo e inconsequente que até faz impressão.


Continue a ler o TOP de Jorge Teixeira depois do link:
 Annie Hall
Woody Allen (1977)



Não sou fã de Wooddy Allen, ainda que os seus recentes trabalhos me agradem mais. Este Annie Hall deprime-me, não me entretém e, para além disso, não vejo ali grande brilhantismo, à excepção talvez de um ou outro arrojo com a audiência no plano da realização. De resto um produto ao qual não me identifico de todo com o público em geral.

Requiem for a Dream
Darren Aronofsky (2000)




Reconheço aqui alguma senão mesmo bastante qualidade, seja técnica ou até artisticamente falando. O que é certo é que se trata de um filme que me repugna, me afasta da sua visualização. Não consigo sinceramente. E por isso mesmo não me revejo na sua aclamação.


Cidade de Deus
Fernando Meirelles (2002)



Mais um exemplo de algum reconhecimento pela minha parte, que depois não se traduz na prática em gosto. O que é uma pena...ainda que esteja a precisar de uma nova investida por estes lados.

Lost in Translation
 Sofia Coppola (2003)



Para mim, o paradigma do cansaço e do tédio. Casualidade e vagueio a mais para mim, confesso. No fim, quem ficou perdido fui eu. Coppola ainda assim revela algumas qualidades, há que o dizer.

Zodiac
David Fincher (2007)



Sou admirador de David Fincher, sobretudo dos seus primeiros trabalhos, e talvez por isso este tenha sido uma autêntica desilusão. Promete imensas vezes, mas não concretiza nenhuma, inclusive torna-se secante e por demais inconsequente. Na minha opinião nem como exercício se aproveita.

 Scott Pilgrim vs. the World 
Edgar Wright (2010)



Não me aquece nem me arrefece, e depois de tanto alarido à sua volta a quando da sua estreia estava à espera de bem melhor. Usa e abusa de algumas técnicas e truques, construindo-se mesmo dessa forma, mas nunca ultrapassa esse mero artificialismo digamos.

Hugo
Martin Scorsese (2011)



Não é que não goste, até me agradou algumas nuances narrativas, o facto é que tendo em atenção o imenso furor que gerou tanto ao público como à crítica, desiludiu-me completamente. Quase que me traiu, se é que me faço entender. E após algum tempo e nova visualização repito e reafirmo que o filme não tem nada de especial, a não ser e aí tiro-lhe o chapéu, relembrar o começo e a origem do que aqui falamos - cinema!

-----------
O nosso obrigado ao Jorge Teixeira por ter participado na iniciativa, apesar de ter na lista um filme que é meu favorito pessoal ;-)
E o meu obrigado ao meu escravo colega Bruno Duarte que se ofereceu como voluntário para formatar e colocar fotos nos posts que faltam publicar. Como combinado, vou recompensá-lo aumentando o seu salário para duas sacas de arroz. Por mês!

Podem rever as participações até ao momento neste link: "TOP "Filmes que Toda a Gente Gosta, Mas Eu Não""


Categorias: ,

11 comentários até agora:.

  1. CINE31 says:

    Estou muito triste... gosto tanto do Scott Pilgrim Vs The World :( o "artificialismo" faz parte integrante deste meta-filme, mas acho que ou se ama ou se odeia :D

  2. Gostei da lista, porque há a coragem de referir abertamente de filmes "maiores", alguns deles de que eu gosto bastante.

  3. Antes de mais, muito obrigado pelo convite! Esta inciativa tem se revelado do melhor que a blogosfera cinéfila nacional tem oferecido nos últimos tempos, daí que seja um prazer participar. Quanto às "pedradas" podem arremessá-las à vontade, sem problema. Até porque alguns filmes aqui falados são muito queridos de muita gente, tenho bem noção disso.

    Abraços e beijos

  4. E salta pedregulho! Dos grandes!

    Por acaso, e apesar do tema, Requiem for a Dream não me repugna nada... muito pelo contrário, cada vez o quero ver mais. Mas: Hugo? Cidade de Deus? Annie Hall? Zodiac?

  5. Requiem for a Dream até me suscita algum interesse, confesso, e tal como disse, reconheço ali muita qualidade. O problema é que não me prende, não me agarra, em suma: não gosto...nada a fazer! Porventura é um calcanhar de Aquiles daqueles bem grandes.

    Quanto à Cidade de Deus, Annie Hall e Zodiac não me resta muito mais a acrescentar...e se em Cidade de Deus o argumento do "não gostar, embora reconheça" também existe, já nos outros isso não acontece, pelo menos de forma algo evidente para mim.

    Hugo é o caso mais particular da selecção, porque a bem ver até gosto, não posso dizer que odeio o filme. O que acontece é que não o acho assim tão fora do habitual, tão fora do comum. Situa-se um pouco acima da média (o que não é de desvalorizar de todo), nada mais.

  6. CINE31 says:

    Obrigado pelo elogio Jorge :) Também fiquei satisfeito como decorrer da iniciativa, é bom ver a comunidade interessada.

  7. Argh, adoro quase todos estes filmes, excepto o Scott Pilgrim! Nunca vi o Little Big Man, mas pelo poster tem potencial para me levar a concordar contigo :P É para isto que estas listas servem, gostei de ler, Jorge.

  8. Sofia says:

    Hugo... não desculpo :)

  9. Não vi o The Big Sleep e o Little Big Man... o resto gosto e escapam todos com distinção.
    cada qual tem de ter os seus gostos... tá certo.

  10. Narrador, sim estas listas acima de tudo servem para isso: criarem referências.
    Sofia, é Jorge não é Hugo ahah. Mas pronto, não és a única a apedrejar-me, confesso!
    Armindo, claro cada um com os seus gostos e cada qual com os seus ódios. Só assim é que isto tem piada :)

  11. Sofia says:

    Filme "Hugo" - não desculpo :)

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...